terça-feira, junho 17, 2008

PIMEL 2008: Debate sobre a Primeira Conquista de Alcácer aos Muçulmanos











Para apoio ao debate do dia 21 de Junho, a partir das 17:00 e até às 20:00, referente ao Tema: - 850 anos da Conquista de Alcácer do Sal por D. Afonso Henriques, encontra-se disponível no site do Municipio de Alcácer do Sal um texto em PDF sobre esta temática.


Os comentários ao trabalho podem ser deixados neste Blog.




6 comentários:

Anónimo disse...

Os meus parabéns por este blog, visito-o desde à um ano atrás.

Gostaria de saber mais sobre o período islâmico de Alcácer anterior a 1160, sobretudo nos contextos do Califado de Córdova e das primeiras Taifas. Porque razão é que estudam quase exclusivamente o período Almóada, que durou apenas 26 anos?

Continuem com este interessante blog.

Antonio Rafael Carvalho disse...

Obrigado pelo seu comentário.
Em relação ao Periodo islâmico em Alcácer, ainda falta um longo caminho a percorrer.
A opção pelo Periodo Almoada, tem a ver com a qualidade e quantidade da documentação disponível, porque permite fazer um diagnóstico muito complecto de uma medina Tardo-Islâmica de cultura islâmica, de matriz Oriental e Magrebina.
O meu objectivo é recuperar o quotidiano alcacerense, percorrendo o caminho no sentido contrário da lógica do discurso historiográfico, ou seja:
- Consulidar os dados desta cidade no periodo mais favorável para o efectuar. Depois, recuperar a informação ulterior, por séculos ou decadas, caminhando para trás.Este processo pode ser aplicado a qualquer época. A ideia básica é com base nos resultados obtidos, começarmos a entender os elementos e factores que levaram a esses resultados.
Neste momento já existem elementos para abordar os problemáticos séculos obscuros de Alcácer - Da Antiguidade Tardia até à chegada dos Banu Danis nos finais do século XI. O caminho a percorrer ainda é longo e cheio de becos sem saida...(História sempre foi vivida no singular e plural e o nosso trabalho é recupera-lá)

JdiMarq disse...

É com muito prazer que estou a retribuir o comentário que deixou no meu blog "Al cantara do Sado".
É óbvio que não tenho conhecimentos suficientes para fazer uma análise profunda ao que é dito na obra sobre Alcácer mas como deve compreender é, para mim, fundamental que haja sempre pessoas que dediquem a sua vida a fazer "cultura" e que outras a "patrocinem.
Para além disso foi o primeiro comentador no meu blog...
Mas deixemos os elogios... o que eu queria saber era onde é que podia comprar a obra "Alcácer do Sal..." já que a impressão não é a mesma coisa.
Obrigado pelo seu trabalho e espero que um dia nos cruzemos nas ruas de Alcácer...

Antonio Rafael Carvalho disse...

Caro Jdimarq

A ideia do Municipio é neste momento a impressão ficar a cargo do leitor. Cada leitor vai optar por encadernar o trabalho como achar mais adequado. Muitos investigadores estão a optar por manter os trabalhos em PDF por questão de arrumação e fácil consulta. A ideia que está na base desta colecção é ela ter um formato essencialmente digital, porque facilita a sua divulgação e ser mais fácil a sua concepção. Na prática estamos a seguir as novas tendências das revistas on-line das principais universidades e centros de investigação a nível mundial, nos moldes que a CE designa de E-Learning. Eu prefiro o suporte em papel. Em todo o caso é uma questão de habituação e neste momento é-me indiferente se estou a ler no computador e ao mesmo tempo estar a escrever, ou trabalhar nos moldes tradicionais. Pela parte do Gabinete da Arqueologia a nossa função é continuar a trabalhar e elaborar novos numeros temáticos para esta colecção. Outra vantagem do digital é não haver limites de paginas e ilustrações (que a impressão em livro comporta!). É como tudo na vida, existem vantagens e desvantagens, mas o mais importante é podermos optar.

Anónimo disse...

Prof. António Rafael Carvalho:

Tenho uma dúvida em relação ao primeiro domínio cristão sobre Alcácer (1160 - 1191).
Encontrei um site (http://www.ancruzeiros.pt/anchistoria-comb-1180.html 'A.N.C. - Batalhas e Combates') que refere que aquando da batalha do Cabo Espichel em 1180, Alcácer estava em poder dos muçulmanos, passo a citar: "O que nos parece mais provável é que na sequência desta acção a frota muçulmana se tenha recolhido a Alcácer do Sal, que era então a principal base naval do Árabes na costa ocidental da península Ibérica, ...".
Não haverá aqui alguma confusão? Agradecia muito que me esclarecesse.

Antonio Rafael Carvalho disse...

Estive a analisar por alto o texto do referido site. Os dados expostos estão correctos. A unica incorrecção é o ultimo parágrafo, quando o seu autor faz uma leitura do que se terá passado e que passo a citar (SIC): - O que nos parece mais provável é que na sequência desta acção a frota muçulmana se tenha recolhido a Alcácer do Sal, que era então a principal base naval dos Árabes na costa ocidental da península Ibérica, a fim de se refazer antes de seguir viagem para Sevilha.
ESTA AFIRMAÇÃO ESTÁ ERRADA. Em 1160, Alcácer do Sal é conquistada pela 1ª vez por D. Afonso Henriques. De 1160 a 1165, a cidade nas mãos portuguesas transforma-se numa base militar para fazer pilhagem por terra e provávelmente mar (aqui em relação ao mar, a leitura é minha).
Segundo as cronicas portuguesas, só em 1165 é que se conquistam os castelos da serra da Arrábida. Entre 1165 e 1191, todo este território, que inclui a região de Setúbal e o Baixo Sado à volta de Alcácer e que se aproxima de Beja (para sul são suposições), mas pode ter incluido Sines, é território português. Só em 1191, os Almoadas conseguem conquistar este espaço e entre 1191 e 1217, Alcácer vai servir para o que chamo de "Ghiade Maritima", contra Lisboa e costa Portuguesa. Resumindo, em 1180, Alcácer é uma cidade do Reino de Portugal.