quarta-feira, março 05, 2008

Diálogo " prático," entre a Arqueologia e a Escola



Elevada concentração no desenho.
Os resultados foram bons para uma primeira abordagem a esta técnica de registo.





Introdução à Arqueologia por um grupo de estudantes da secundária de Alcácer:
Neste caso, ao desenho arqueológico de campo.




Reunião de trabalho com os arqueólogos Samuel Melro e Manuela de Deus ( IGESPAR)


Ponto de situação actual, nos trabalhos arqueólogos na Azinhaga dos Mártires




A Urna romana do dia, em fase de escavação.

3 comentários:

Anónimo disse...

é bom ver que os jovens de alcácer estão consciencializados pelo valor patrimonial da sua terra!!! Continuação de bom trabalho… Pelas fotos parece que este “sítio” arqueológico não possui compartimentos nem outro tipo de estruturas, Pergunto agora para quando o inicio dos trabalhos no Museu Pedro Nunes, e já agora a recuperação do poço romano junto à escola Pedro Nunes ficou em “stand-by” de um momento para o outro nunca mais se viu lá ninguém. As escavações de Santa Catarina são para continuar novamente este ano?

Antonio Rafael Carvalho disse...

Vejo que está atento aos trabalhos de arqueologia em Alcácer. De facto os jovens estão muito interessados em participar na descoberta de um passado que também é deles. Neste momento podem acompanhar in-loco a matéria escolar que estão a aprender, em História ou em Belas-Artes. Depois começam a interiorizar que arqueologia não é só escavar. É necessário desenhar e fundamentalmente ler,o que se está a desmontar/escavar, por mais invisível que pareçam os indicios. No caso da necrópole, esta não possui a compartimentação que estamos habituados a observar noutros locais. Existe contudo uma "arquitectura funerária", que estrutura o espaço entre as urnas. É por isso necessário "ler" as manchas de cinzas (restos humanos incinerados) e as urnas proximas, definir as fases de deposição das urnas, identificar os rituais pela distribuição das cerâmicas espalhadas na areia, etc. Em relação ao Museu Pedro Nunes e à cisterna, o trabalho está a avançar. Em breve haverá novidades. Em relação a Santa Catarina, a escavação vai continuar este ano, em data a anunciar, porque primeiro tenho que concluir a que está em curso na azinhaga.

Erecteu disse...

Boa notícia. É agradável constatar que o saber sai à rua e que a céu aberto também se aprende.